• banner formacao 2
  • banner metasV2
  • banner objetivo

Notícias

defesa dis gabriel camargo capa

No dia 26 de fevereiro de 2015, o aluno de mestrado Gabriel Cordeiro Camargo defendeu sua dissertação intitulada: COMPARAÇÃO DO TEMPO DE T1 MIOCÁRDICO EM RESSONÂNCIA MAGNÉTICA DE 3T COM O TEMPO DE T2* EM 1,5T EM VOLUNTÁRIOS SAUDÁVEIS E PACIENTES COM HEMOCROMATOSE SECUNDÁRIA.

 

O trabalho teve como objetivo avaliar se a medida do tempo de T1, recentemente introduzida à ressonância magnética cardíaca, poderia ser utilizada para quantificar a concentração de ferro miocárdico em alto campo magnético. A adequada quantificação de ferro em tecidos como o coração, é fundamental para o tratamento e acompanhamento de pacientes com hemocromatose primária ou secundária. Devido a impossibilidade de realizar essa avaliação em aparelhos de 3 tesla, diversos centros diagnósticos que trocaram seus equipamentos para os de maior campo, perderam a capacidade de prestar assistência à esses pacientes. Até o momento não existem na literatura estudos que avaliem em seres humanos essa relação entre tempo de T1 e ferro miocárdico em campo magnético de 3 tesla.

 

A conclusão da dissertação foi que a medida do T1 miocárdico realizada em 3 tesla, além de muito reprodutível, se correlaciona fortemente com a concentração de ferro no tecido e tem potencial para ser usada de forma quantitativa. 

pdf icon Clique aqui e leia a tese na íntegra.

 

defesa dis gabriel camargo01defesa dis gabriel camargo02defesa dis gabriel camargo03 

premio-abc

Prêmio ABC de Publicação Científica homenageia a Profª Gláucia Maria Moraes de Oliveira

 – 2014, como o Revisor Mais Atuante, contribuindo para que os Arquivos Brasileiros de Cardiologia mantenham um patamar semelhante ao de outros periódicos internacionais indexados, incentivando outras submissões de artigos relevantes nessa Revista e, desse modo, movimentando a pesquisa de alto nível em Cardiologia no Brasil.

A cerimônia de premiação foi realizada no dia 6 de fevereiro de 2015, no Hotel Intercontinental, em São Paulo.

 Na cerimônia foram também premiados os cinco Melhores Artigos Originais e Artigo Mais Citado (2012/2013). Vários dos nossos professores participaram da Comissão Julgadora dos Melhores Artigos Originais.

saude-claudio

O projeto do qual o Professor Cláudio é responsável faz parte da nova Linha de pesquisa denominada “Exercício físico, aptidão física e saúde”, com características multidisciplinares. Seu objetivo é analisar o prognóstico sobre desfechos em saúde de variáveis dos componentes da aptidão física aeróbica e não-aeróbica e de aspectos do desempenho físico e da prática regular de exercício físico e vem de encontro à proposta do programa de cooperação interinstitucional, transdisciplinaridade e multidisciplinaridade.

Pretendemos com sua valiosa colaboração modificar o perfil de publicações da PPG de Cardiologia, ressaltando-se a melhora no perfil da produção docente/discente que poderá apresentar maior consistência e coerência e maior visibilidade internacional.

 

 

 

 

claudio-gil-soaresClaudio Gil Soares de Araújo graduou-se em Medicina em 1979 (internato como Research Fellow da McMaster University). Cursou especialização em Medicina Desportiva em 1980, mestrado em 1982 e doutorado em 1987 na área de Ciências Biológicas (Fisiologia), todos na UFRJ. Fez pós-doutorado em Fisiologia e Medicina do Exercício na McMaster University - Canadá em 1993. Lecionou na UNIFOA, na Universidad Autonoma de Guadalajara, na UFRJ, na UFF (1984-2000) e na Universidade Estácio de Sá, tendo, nessa última, coordenando o Curso de Especialização em Medicina do Exercício e do Esporte de 1997 a 2009. Foi médico do Serviço de Cardiologia do HUCFF/UFRJ entre 1984 e 2002 e coordenador da Comissão de Investigação Científica desse hospital de 1990 a 1994. Entre março de 1998 e fevereiro de 2014 foi professor titular do Programa de Pós-Graduação (stricto-senso) em Ciências do Exercício e do Esporte (ex-Educação Física) da Universidade Gama Filho. Desde março de 2014, é professor visitante senior do Instituto do Coração Edson Saad da UFRJ. Atua em Medicina do Exercício e do Esporte, incluindo ações como médico de delegações desportivas brasileiras em competições no exterior, coordenação de exames médico-funcionais de atletas olímpicos brasileiros e no controle de dopagem dos Jogos Panamericanos de Indianápolis 1987 e do Rio de Janeiro 2007, colaborando eventualmente com o Comitê Olímpico Brasileiro e participando da Câmara Técnica da especialidade no CREMERJ. 

Mais informações

Topo