• banner formacao 2
  • banner metasV2
  • banner objetivo

A Defesa de Tese de Doutorado da aluna Angela Maria Eugenio, foi realizado no dia 23 de novembro de 2016, no Auditório Professor Halley Pacheco de Oliveira – 8º andar do HUCFF/UFRJ.

Objetivo
Analisar a letalidade hospitalar, sobrevida e causas de morte após revascularização dos membros inferiores.

Método
Foram utilizadas as Autorizações de Internação Hospitalar 2006/10 e Declarações de Óbito 2006/13. Foi realizado linkage probabilístico, utilizando o programa estatístico Stata.

Resultados
Foram encontrados 1.814 procedimentos em 1.558 pacientes, 900 homens (57,8%) e 658 mulheres (42,2%), 749 (48,0%) cirurgias abertas e 809 (52,0%) angioplastias. Os homens foram maioria em ambos os procedimentos, exceto nas angioplastias acima de 70 anos. A maioria dos procedimentos foi realizada entre 50 a 69 anos sendo a letalidade após angioplastias de 1,9 % e após cirurgias abertas de 6,9%. A letalidade foi maior entre as mulheres após a angioplastia em qualquer faixa etária e após a cirurgia acima dos 50 anos. Os hospitais públicos apresentaram menor letalidade hospitalar. Nos primeiros 30 dias após a alta, houve redução da sobrevida nos dois procedimentos. A causa básica de óbito mais frequente foi o Diabetes mellitus seguido da doença aterosclerótica. A análise das causas múltiplas revelou diagnósticos de septicemia, iatrogenia e complicações após cirurgia e insuficiência renal após angioplastia. A mortalidade geral foi maior nos pacientes do que a população do Estado do Rio de Janeiro acima de 50 anos.

Conclusão
A letalidade hospitalar foi elevada após cirurgias abertas. A maior redução na sobrevida ocorreu nos primeiros 30 dias após a alta hospitalar. O estudo das causas de morte mostrou o diabetes como maior causa de morte. As causas múltiplas revelaram iatrogenia e complicação após cirurgia e insuficiência renal após angioplastia.

pdf-icon Confira a Defesa de Tese de Doutorado aqui.

Topo